Maíra Fischer participa da segunda Assembleia Ordinária da Abrasf, em Goiânia

Foto: Sefin/Divulgação

 

 

Maíra Fischer participa da segunda Assembleia Ordinária da Abrasf, em Goiânia
Fórum propõe debates e compartilhamento de boas práticas e experiências nas ações de ordem fiscal e tributária em todo o Brasil
 

A secretária de Finanças do Recife, Maíra Fischer, participou da segunda Assembleia Ordinária de 2022 da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), realizada em Goiânia (GO). Representantes da maioria das capitais e do Distrito Federal examinaram o cenário nacional, debateram e compartilharam boas práticas e experiências nas ações de ordem fiscal e tributária em todo o Brasil, como forma de fortalecer as gestões municipais. A execução de políticas públicas prioritárias para as cidades também foi tema central, como, por exemplo, a pauta do transporte público.

Os dois dias de reunião detalharam a implantação do sistema nacional de emissão de Nota Fiscal de Serviços eletrônica (NFS-e) e o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Comitê Gestor das Obrigações Acessórias do ISSQN (CGOA), grupo que regula a aplicação do padrão unificado nacional das obrigações acessórias de alguns serviços do Imposto Sobre Serviços (ISS).

O fórum contou com painéis importantes como o "O desafio de uma política fiscal voltada ao fomento", explanado pelo secretário de Finanças de Goiânia, Vinícius Henrique Alves, e propôs debates sobre financiamento do transporte público, Simples Nacional, PLP 17/21, Código do Contribuinte e Reforma Tributária. Durante o encontro, foram defendidas, ainda, pautas de ordem prioritária para os municípios, como a repactuação dos prazos do Sistema Único e Integrado de Execução Orçamentária, Administração Financeira e Controle (Siafic) e a promulgação da PEC 122/2015.

"Mais um momento oportuno de troca de informações, boas práticas e  estratégias para a economia das cidades. Particularmente sobre a nossa experiência, tive a oportunidade de novamente compartilhar o compromisso da gestão de otimizar gastos e ampliar receitas a partir da modernização dos processos e na relação com o contribuinte de todos os portes”, destacou a secretária de Finanças, Maíra Fischer.

A secretária ressaltou, também, os reflexos que esse modelo de trabalho provocou e que é essencial para as gestões municipais. “Sempre que a gente consegue criar um modo de trabalho que eleva a performance da gestão, o resultado nos permite viabilizar recursos em instituições financeiras para garantir aportes públicos expressivos e também atrair investimentos do setor privado na cidade, porque entendem a responsabilidade com a qual a gente trata as contas municipais", complementou.