Secretaria de Finanças do Recife inclui gov.br como opção de acesso ao Domicílio Tributário eletrônico (DTe)

Foto: Sefin/Divulgação

 

 

Secretaria de Finanças do Recife inclui gov.br como opção de acesso ao Domicílio Tributário eletrônico (DTe)
Atualização permite login no portal usando os dados cadastrados no gov.br, a plataforma de serviços digitais do Governo Federal, mantendo, ainda, a possibilidade de acesso com dados cadastrais da NFS-e ou certificado digital

O acesso ao portal do Domicílio Tributário eletrônico (DTe)  (https://domiciliotributario.recife.pe.gov.br/) está mais simples e ágil. Agora, além de utilizar os mesmos dados cadastrais da Nota Fiscal de Serviços eletrônica (NFS-e) ou o certificado digital, é possível efetuar o login como pessoa física usando o gov.br, plataforma de serviços digitais do Governo Federal. A atualização no portal do DTe foi promovida pela Empresa Municipal de Informática (Emprel) e é resultado do processo de transformação digital dos serviços ofertados ao cidadão que se relaciona com a Secretaria de Finanças do Recife.

“A conta gov.br é uma maneira segura para se ter acesso a vários serviços públicos digitais integrados à plataforma gov.br. Os órgãos e entidades da administração pública podem utilizar essa porta de entrada como padrão de acesso do cidadão aos serviços. Com essa melhoria, fizemos mais um movimento importante no sentido de facilitar a vida do contribuinte que nem sempre tem em mãos a NFS-e ou acesso a um certificado digital. Com os dados do gov.br, cujo cadastramento é necessário para todo cidadão, o contribuinte no Recife também vai conseguir acessar o DTe de forma mais prática”, diz a secretária de Finanças do Recife, Maíra Fischer.

O DTe é um ambiente digital de comunicação entre a Secretaria de Finanças do Recife e os contribuintes que possuem alguma obrigação tributária com a Prefeitura. Para acessar a plataforma, o contribuinte precisa se cadastrar. Na primeira etapa, deverão aderir ao DTe todas as pessoas jurídicas que desenvolvem atividade econômica no Recife, exceto Microempreendedor Individual (MEI), além de pessoas físicas proprietárias de imóveis cujo Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) seja superior a R$ 3 mil. A medida prevê, em funcionamento pleno, zerar a emissão de documentos em papel, eliminar o arquivamento físico de processos e garantir o sigilo fiscal e total segurança contra extravio de documentos e informações.

“Estamos incorporando cada vez mais novas tecnologias e tendências para melhorar a experiência digital do contribuinte com a Sefin, desburocratizando os processos e agilizando a entrega de serviços com mais qualidade e eficiência. Tem sido dessa forma com o Portal Recife em Dia, que oferta 100% dos serviços para solicitação de forma online pelo contribuinte, e, agora, com o DTe, que é o ambiente de correspondências oficiais relativas aos tributos municipais. Tudo isso com menos burocracia e para simplificar a vida do contribuinte”, finaliza a secretária.